Alunos da EM Elza de Carvalho aprendem a fazer charges e caricaturas

Caricaturista Caca Marzolek ensinou as principais técnicas

Fonte: Prefeitura de Praia Grande

6/4/2016 | Daniel Elias

Com o intuito de incentivar os alunos a participarem da segunda edição do Concurso Literário de Praia Grande, a Escola Municipal Elza Oliveira de Carvalho (Bairro Glória) proporcionou aos alunos uma aula diferente. Nesta terça-feira (5), os estudantes participaram de oficina ministrada pelo caricaturista Caca Marzoleck. Durante o encontro, o profissional da arte deu detalhes e técnicas para fazer charges e caricaturas.

A atividade realizada pelo caricaturista com os alunos da EM Elza de Carvalho foi a mesma que ele aplicou nas oficinas de charges. O mini-curso serviu para preparar e apresentar o gênero aos concorrentes da competição literária. Na unidade de ensino do Bairro Glória, o encontro teve objetivo semelhante.

Logan Gabriel da Silva Pereira, do 7º ano do Ensino Fundamental, estava entre os alunos que participaram da oficina. O jovem já fez aulas de desenho no projeto Instituto Neymar Junior (INJR) e teve a oportunidade de conhecer de perto o caricaturista Caca Marzoleck. “Já conheço o trabalho dele e fiquei feliz de saber que viria na minha escola. Vou participar do Concurso Literário e as dicas do Caca serão fundamentais”, afirmou.

Quem também aproveitou a oficina para aprimorar o conhecimento e colocar em prática foi o aluno Lucas Nascimento da Silva. “A aula ensina quem não sabe desenhar e traz novas dicas para quem tem um pouco de noção. No meu caso, por exemplo, aprendi a fazer melhor a boca das caricaturas com a técnica de começar o desenho pela parte superior dos lábios”.

Segundo o caricaturista Caca Marzoleck, além da EM Elza Oliveira de Carvalho, a oficina ocorrerá em outras escolas municipais. “O desenho nada mais é que um misto de técnica e prática. Quando o aluno gosta ele aprende e, ao colocar em prática, descobrimos novos talentos. Nestas aulas vemos o envolvimento das crianças e isso se torna prazeroso para todos”, enfatizou.

De acordo com a diretora da EM Elza Oliveira de Carvalho, Márcia Pires de Azara, aulas diferenciadas resultam em alguns aspectos positivos. “Percebemos uma mudança no comportamento dos alunos após ações como essa. Eles ficam mais participativos em sala de aula, o convívio com os colegas de classe se torna mais harmonioso e a disciplina de todos melhoram”, enumerou.